Marca é um dos destaques da Casa Alva – projeto idealizado BC Arquitetos para promover sensações de bem-estar e de relaxamento no spa íntimo – que conta com sala de banho, espaço de massagem e piscina com água termal

 

A sala de banho e a piscina da Casa Alva na CASACOR SP 2021 são totalmente revestidas com pastilhas Belamari modelo Bege Maia RPIM 352

Equilíbrio e leveza fazem parte do conceito da Casa Alva do BC Arquitetos para a CASACOR SP 2021 – um espaço que prima pela calma, bem-estar e conexão com a natureza. O ponto alto do projeto é o spa íntimo, composto por área para massagem, sala de banho e piscina com tratamento termal. Sendo que para a ducha foi desenvolvida uma espécie de caixa que se estende até a piscina e toda essa parte do projeto é revestida com pastilhas de porcelana da Belamari, no modelo Bege Maia (RPIM 352).

Como a Casa Alva foi pensada para promover a exaltação do relaxamento, Bruno Carvalho e Camila Avelar optaram pelo acabamento da Belamari Pastilhas justamente pelo aspecto natural e rústico do revestimento, que combina perfeitamente com os demais elementos do projeto.

O acabamento selecionado pelo escritório BC Arquitetos para revestir a área da ducha e toda a piscina da Casa Alva faz parte Linha Rupestre da Belamari. Os modelos desta coleção unem o aspecto aconchegante dos materiais naturais com a praticidade e a durabilidade das pastilhas de porcelana e podem ser aplicados em áreas internas e externas, tanto em pisos quanto paredes.
Com cobertura fosca, bordas e textura irregulares, a pastilha de porcelana Bege Maia (RPIM 352) com acabamento Primitive possui aparência de pedra natural, é antiderrapante e tem relevo martelado.

Importante ressaltar ainda que, as pastilhas de porcelana da Belamari têm baixíssima absorção de água, por isso são ideais para acabamentos de áreas molhadas e piscinas. Tudo isso porque durante a fabricação, as peças são expostas a um longo processo de queima, que as tornaram praticamente impermeáveis e extremamente resistentes às variações de temperatura. Sendo assim, elas não mancham, nem mudam de cor.

 

 

A Casa Alva parece uma caixa monocromática repleta de recortes, curvas e texturas, que têm na presença de elementos como água, vento, fogo e luz, uma forte conexão com a natureza.

“A palavra alva simboliza a clareza, a leveza e a luminosidade. Os recortes presentes no projeto evidenciam as entradas de luz e principalmente essa aproximação com a natureza.  Os traços simples com detalhes arredondados conferem um ar poético e afetivo ao ambiente”, explica o arquiteto Bruno Carvalho.

Reconhecido por seus projetos autênticos que seguem traços limpos e atemporais, onde obras de arte e peças de design ganham destaque na decoração, o escritório BC Arquitetos, concebeu um espaço em que todas as atenções estão “voltadas para dentro”, a Casa Alva valoriza, em sua essência, diversos conceitos da biofilia, que procuram promover a reconexão com elementos da natureza, como o fogo – caracterizado pela presença da lareira suspensa no living; a água – representada pelo banho termal, principalmente na piscina com fonte termal; o vento – que circula livremente devido à ausência de barreiras entre os ambientes; a luz – que é evidenciada pelos diversos recortes e o “verde” – observado na composição das plantas dos jardins, tanto o localizado na área externa, quanto o da interna – ambos desenvolvidos pelo paisagista Sandro Ward.